História

 

“A psicologia possui um longo passado, mas uma história curta”, esta frase foi escrita pelo psicólogo, pioneiro na psicologia experimental, Herrmann Ebbinghaus. É interessante observar que dentro deste paradoxo existe uma concordância, pois a psicologia apenas surgiu como ciência em 1860 através do psicólogo alemão Wilhen Wundt, o qual também liderou o movimento estruturalista, contudo muitos séculos antes vários pensadores, filósofos e teólogos e pessoas comuns se questionavam sobre a Natureza humana.
A psicologia possui suas raízes no quarto e quinto século A.C. e foi através dos filósofos Sócrates, Platão e Aristóteles que iniciou-se os estudos profundos da mente. Sócrates contribuiu através dos seus pensamentos sobre a razão como essência humana. Platão deu um grande passo ao definir um lugar para a razão no corpo humano, sendo esta a cabeça. Aristóteles inovou ao afirmar que a alma e o corpo não podem ser separados, ou seja, a alma como principio activo da vida.
Após a contribuição de Wundt como fundador da psicologia científica, o mesmo iniciou o movimento Estruturalista que visava o estudo estrutural e funcional da consciência, dividindo-a em partes. Logo surgiram opositores, dentre estes o influente psicólogo norte-americano William James que liderou um novo movimento, o Funcionalismo que tinha como objectivo o estudo do funcionamento dos processos mentais para auxilio do ser humano. Neste mesmo período surge uma nova visão teórica, o Associacionismo que analisava os processos da aprendizagem por meio da associação de ideias.
Em 1912 nasce um novo movimento, o Behaviorismo difundido através das ideias do psicólogo norte-americano John Watson, que visava o estudo do comportamento através da observação e de métodos objectivos. Enquanto o Behaviorismo crescia na América outro movimento aflorava na Alemanha, a Gestalt. A Gestalt ou psicologia da estrutura padrão, interessava-se em compreender a percepção, o pensamento e a resolução de problemas. Este movimento também foi opositor ao Estruturalismo e ao Behaviorismo.
Paralelamente ao movimento da Gestalt, surge outro movimento na Europa que veio a ser um dos mais conhecidos e difundidos na história da psicologia, a Psicanálise. A Psicanálise foi criada pelo conhecido e importante médico neurologista Sigmund Freud, e busca compreender de forma científica diversos “processos misteriosos” como as fantasias, sonhos, esquecimentos, desejos, angústias e medos inconscientes. Freud revolucionou a Psicologia através dos seus estudos sobre os processos mentais (Inconsciência, consciência e Pré-consciência/Id, Ego e Superego).
Ainda hoje todos estes movimentos sobrevivem através de vários psicólogos em todo mundo que seguem movimentos diversos. A psicologia cresce e muda a cada dia, mas suas raízes fundamentais continuam as mesmas, a alma, natureza humana ou mente, pois apesar de sofrer inovações e mudanças lembremos que a Psicologia é uma ciência nova, mas com um longo passado.

http://www.scielo.br/pdf/epsic/v3n2/a03v03n2.pdf